Modernizar é preciso. Pensamento social e mudança no Brasil rural (1944-1954)

Claiton Marcio da Silva

Resumen


O modelo de modernização da agricultura brasileira, adotado após a Segunda Guerra Mundial, foi marcadamente influenciado pela matriz norte-americana da Extensão Rural e não considerou outras experiências de instituições nacionais de pesquisa ou proposições de importantes intelectuais do período. Neste artigo, buscamos debater uma perspectiva
intelectual que gira em torno de autores como Sérgio Buarque de Holanda, Carlos Schmidt, Emílio Willems, Florestan Fernandes e Antônio Cândido. Realizando uma análise histórica e antropológica dos impactos iniciais da industrialização sobre as populações rurais tradicionais, esses autores levantaram questões sobre a cultura, a adaptação ao ambiente e as técnicas agrícolas empregadas, criticando o modelo ibérico colonial do Brasil.


Palabras clave


Modernização; Ambiente; Técnicas agrícolas; Pensamento social; Brasil

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))


DOI: http://dx.doi.org/10.18441/ibam.17.2017.64.195-209

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


IBEROAMERICANA. América Latina - España - Portugal

ISSN (print): 1577-3388
ISSN (online): 2255-520X
DOI: 10.18441/ibam

URL: http://journals.iai.spk-berlin.de/index.php/iberoamericana/index

Contacto: iberoamericana@iai.spk-berlin.de

Esta obra está bajo la licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 3.0 Alemania.

© 2014 | IAI SPK
Ibero-Amerikanisches Institut PK