Opinião 50 years after…

Vinicius Mariano de Carvalho

Resumen


A 11 de dezembro de 1964 estreava o espetáculo musical Opinião, no Teatro Arena no Rio de Janeiro, dirigido por Augusto Boal. O show foi considerado um manifesto de protesto contra as condições socioeconômicas do Brasil e se tornou referência ao que se passou a chamar música de protesto contra o regime instaurado em março daquele mesmo ano no Brasil. Neste texto buscamos analisar como este show substanciou as diversas demandas sociais e políticas do Brasil naquele momento e se torna um paradigma estético e político. Ao mesmo tempo, comparamos aquela produção histórica com a reinterpretação do espetáculo em 2014, promovida pelo Instituto Moreira Salles, com a participação do grupo Causarina e da cantora Joyce. O objetivo é buscar entender como, passados 50 anos do golpe de estado e do show Opinião, a música e a arte brasileira refletem não apenas aquele momento histórico, mas também seu papel no contexto sócio-político contemporâneo.


Palabras clave


Show Opinião; Teatro do Oprimido; Música Brasileira; Teatro Brasileiro; Golpe militar

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18441/ibam.16.2016.62.69-83

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


IBEROAMERICANA. América Latina - España - Portugal

ISSN (print): 1577-3388
ISSN (online): 2255-520X
DOI: 10.18441/ibam

URL: http://journals.iai.spk-berlin.de/index.php/iberoamericana/index

Contacto: iberoamericana@iai.spk-berlin.de

Esta obra está bajo la licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 3.0 Alemania.

© 2014 | IAI SPK
Ibero-Amerikanisches Institut PK