Mulheres atlânticas em movimento: o romance histórico pós-colonial de Ana Miranda e de José Eduardo Agualusa

Edvaldo A. Bergamo

Resumen


O artigo apresenta um estudo comparativo dos livros Desmundo (1997), da brasileira Ana Miranda, e Nação crioula (1997), do angolano José Eduardo Agualusa. O enfoque analítico incidirá sobre a configuração das personagens protagonistas, as quais transitam por um oceano Atlântico caracterizado por trocas simbólicas e trespasses culturais intensos: respectivamente, uma donzela casadoira que é compelida a imigrar para o Brasil, a fim de robustecer a presença lusitana nos trópicos, confirmando o corpo da mulher branca também como um instrumento da máquina mercante européia, e uma ex-escrava e rica proprietária que se torna a personificação da luta anti-abolicionista numa Angola mestiça, ratificando uma vez mais o corpo da mulher negra como mercadoria do tráfico negreiro.

Palabras clave


Ana Miranda; José Eduardo Agualusa; Romance histórico pós-colonial; Brasil; Angola

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))


DOI: http://dx.doi.org/10.18441/ibam.17.2017.66.55-72

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


IBEROAMERICANA. América Latina - España - Portugal

ISSN (print): 1577-3388
ISSN (online): 2255-520X
DOI: 10.18441/ibam

URL: http://journals.iai.spk-berlin.de/index.php/iberoamericana/index

Contacto: iberoamericana@iai.spk-berlin.de

Esta obra está bajo la licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 3.0 Alemania.

© 2014 | IAI SPK
Ibero-Amerikanisches Institut PK