Um modo “português” de ser polícia. Cooperação policial e virtuosismo pós-colonial num mundo lusófono

  • Susana Durão Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP – São Paulo, Brasil
Palabras clave: Formação policial, Cooperação internacional, Portugal, Países lusófonos

Resumen

Este artigo visa analisar aspetos sociais e morais da formação e treino de polícias africanos e brasileiros em Portugal. Com a intenção de comparar estas duas experiências, procuraremos analisar neste artigo as diferentes incidências políticas e sociais dos formatos da cooperação. Com base na análise de 115 entrevistas realizadas aos professores do instituto superior de polícia e aos alunos brasileiros e africanos evidenciaremos como os grupos de alunos africanos, por um lado, e os brasileiros, por outro, têm diferentes visões de carreira e sobre o modo como poderão vir a aplicar localmente o conhecimento que adquirem nesta circulação.
Publicado
2017-03-15
Sección
Dossier